quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Residência MS - Santo Antônio do Pinhal/SP - 2014


Apesar do avanço humano sobre os recursos naturais, a natureza consegue ser forte e mostrar sua presença. Não é apenas no que ela pode nos oferecer, mas o que podemos ver através dela, fazer por ela e interagir com ela. A partir dessas premissas que imaginamos como deveria ser esta residência em Santo Antônio do Pinhal, a mais de 1.000 metros de altitude, com o biótipo da Serra da Mantiqueira pouco modificado e com o clima que pode variar de ensolarado para nevoeiro em questão de minutos, graças à sua particular posição geográfica entre as montanhas.

A residência é destinada a uma família jovem paulistana, composta por 3 pessoas, que desejam ter a experiência de sentir a natureza bem próxima e, se possível, integrada. Desejam que a casa seja aberta aos amigos e familiares, para encontros sociais, mas não abdicam de seus hobbies privados, ele com uma área para seu estúdio/home-theater, enquanto ela aprecia o cultivo de orquídeas e trabalhos manuais, como costura. 


As condições naturais do terreno são peculiares: horizontalmente não é ortogonal e o grande aclive, a presença de vegetação e a paisagem da Serra da Mantiqueira proporcionada pelo aclive são condicionantes que foram levadas em conta na implantação da residência.



A residência começa a partir de um platô existente e descampado e a partir dessa clareira escalonamos a residência, de forma a evitar terraplenagem desnecessária. No nível inferior localiza-se a garagem e o estúdio privativo. No pavimento intermediário encontram-se os blocos dos dormitórios e do orquidário/área de festas/serviços. Separando os dois blocos encontra-se o hall de convivência todo envidraçado. A partir deste hall o pavimento social é conectado através de uma escada, estando acima do pavilhão de dormitórios, quebrando o arquétipo do conceito tradicional de moradia. A decisão projetual baseou-se no desejo dos moradores de tirar partido o máximo possível da vista proporcionada pelo lote.

Sobre as lajes dos pavimentos intermediários encontram-se os terraços jardins, com áreas para apreciação da paisagem e também que captarão as águas pluviais para armazenamento, uma preocupação da família.












Os materiais são empregados conforme as condicionantes do terreno. A estrutura de concreto por ser um sistema que a mão de obra local domina; fechamentos em alvenaria devido à proximidade de olarias na região; madeira nas áreas mais privativas; enquanto os caminhos de acesso e os muros de contenção são utilizados pedras. 

A orientação leste-norte permite que os principais ambientes da residência aproveitem a iluminação natural, enquanto na fachada sul, o orquidário tira partido da baixa insolação, mas sem abrir mão da luminosidade.  Na parte leste encontram-se os dormitórios, que poderão observar a alvorada além de apreciar a relação entre natureza e o homem através do ambiente em constante transformação. Através do entendimento das condições ambientais, tecnológicas e antrópicas propomos que esta relação seja harmoniosa, pois ambos coexistem e são interdependentes.

 




Área do terreno: 1568m²
Área construída: 392.6m²

Um comentário:

  1. Excelente projeto. Além de esteticamente muito bem concebido, se integra ao ambiente do entorno e se acomoda (pousa) no relevo. Parabéns!

    ResponderExcluir